E-book: Investigações Filosóficas sobre Linguagem, Música e Educação. O que é isso que chamam de música?


Curta a página www.facebook.com/issoquechamamdemusica e fique por dentro do lançamento do e-book “Investigações Filosóficas sobre Linguagem, Música e Educação. O que é isso que chamam de música?” de Estevão Moreira.

“Apesar de Wittgenstein não ter elaborado uma Filosofia da Educação, as críticas ao ensino ostensivo e à concepção agostiniana de linguagem, bem como o desenvolvimento da ideia dos jogos de linguagem, evidenciando a complexidade da linguagem – e de seus limites –, são um importante fundamento “para que os educadores se contraponham à unidimensionalidade da razão e do uso na linguagem pelas teorias e práticas pedagógicas” (LOURENÇO, 2008, p.19). O conceito de jogos de linguagem, pautado na multiplicidade de linguagens, “abre caminhos para o pensar na educação, tendo em vista uma experiência que não é referencial, mas que envolve formas de vida” (LOURENÇO, 2008, p.31). Neste sentido, considerando esta multiplicidade de jogos de linguagem e formas de vida, constata-se também uma multiplicidade de possibilidades para as quais a educação deve se abrir” ( pp 228-229).

Anúncios

Lista Brasileira de Educação Musical


Já vi listas de pesquisadores em sonologia, etnomusicologia, compositores universitários, contrabaixistas etc., porém gostaria de saber se há uma lista brasileira de educação musical de nível nacional que coloque em contato os profissionais e pesquisadores em Educação Musical do Brasil. Sei que existem determinados grupos, faculdades, núcleos, fóruns etc., que se inter-comunicam, porém as vezes não sabem a existência um do outro. Mesmo a lista da ANPPOM é restrita à pós-graduação e, dentro deste universo, somente àqueles que pagam anuidade.

Acho que uma lista como esta, para a Educação em Música no Brasil — talvez mais especificamente para Licenciados em Música (ou não) –, agilizaria em muito a comunicação. Contudo, para um bom funcionamento de uma tal lista seria necessário o estabelecimento de critérios básicos seja para definir seu escopo, temática, público e quem poderia “administrar” institucionalmente esta lista. Talvez a própria ABEM poderia se colocar à frente: o que friso na verdade é a necessidade da existência e do alcance da mesma e a abertura desta.

Ressalto também a urgência da lei 11.769/08 que dispõe sobre a obrigatoriedade da música nas escolas, entretanto, penso também que tal lista não se limitaria à Lei, mas também às questões práticas da vida cotidiana de quem é envolvido com licenciatura em música. E dentro destas questões práticas da vida — para além das teóricas — coincide a urgente mobilização de implementação da Lei. Porém, de modo algum visaria substituir as discussões da ABEM — pioneiras e fundamentais — e da FUNARTE, MinC e MEC — com relação à implementação –, porém poderia ensejar um feedback dinâmico da recepção no meio profissional. A propósito, a área da Educação Musical é, a meu ver, uma das mais híbridas considerando os mais diferentes enfoques e práticas e uma tal lista colocaria em contato horizontal os agentes da nossa profissão (esta mesma não tão clara, sendo esta característica evidenciada pelo veto). Ademais, creio que hoje em dia os fóruns participativos — que existem sobre diversos assuntos — contribuem em muito para amadurecer questões. Outro aspecto: não se restringiria a professores da escola pública, mas a todos envolvidos com licenciatura em música e educação musical — num sentido mais amplo– transcendendo, portanto, aos limites da Lei 11.769/08.

Penso que seria fundamental para a pesquisa, prática pedagógica e, principalmente, para a existência de mais um canal de comunicação e registro das atividades em Educação Musical no Brasil — ao menos uma tentativa. Alguém saberia me dizer se há esta lista — ou similares — com esta abrangência?

Caso não haja, se alguém tiver o interesse, pode me enviar um e-mail para estevaomoreira@gmail.com pra gente se reunir — virtualmente de outra forma — para discutir o assunto (já que este e-mail está sendo enviado para diversas listas).

Abraços
Estevão Moreira